3 Dicas para os gestores de 1ª viagem que gostaria de ter recebido

3 Dicas para os gestores de 1ª viagem que gostaria de ter recebido

LC
Leo Cruz
Compartilhar:

Durante minha carreira, presenciei a seguinte cena algumas vezes: excelente analista é promovido a coordenador, mas não recebe nenhuma orientação sobre seu novo papel na empresa. O excelente analista fica sobrecarregado física e emocionalmente com as responsabilidades de gerir pessoas enquanto toca a operação. Uma história bastante comum e que você deve conhecer.

Quer saber o pior? Até pouco tempo, imaginava que as coisas deveriam ser assim. Se alguém havia dado a oportunidade minha obrigação deveria ser focar no autodesenvolvimento e entender rapidamente todas as novas demandas e, se algo desse errado, a culpa seria exclusivamente minha. 

Hoje, trabalho em uma empresa que me fornece um profissional treinado para auxiliar nos desafios da gestão de pessoas e processos, um diretor que atua como facilitador e uma equipe de coordenadores altamente capaz. Com todo esse suporte pude me focar em habilidades de gestão que ainda não havia trabalhado. Receber o apoio adequado é um fator chave no desenvolvimento de qualquer profissional, por isso gostaria de compartilhar algumas dicas com você.

Dicas para um gestor de primeira viagem

As dicas a seguir podem parecer óbvias, mas elas serão muito importantes para que você evolua no atual momento da sua carreira. 

1) Não ache que você tem de ter todas as respostas

Ser gestor não quer dizer que você precisa ser a pessoa mais qualificada tecnicamente em tudo que sua equipe executa. Ser um facilitador das demandas, gerenciar os recursos disponiveis na equipe, otimizar processos e ajudar no desenvolvimento do time é que é seu trabalho. Quando não souber de algo não tenha vergonha de admitir e solicitar ajuda.

 2) Saiba ouvir

Essa dica está relacionada com a anterior. Se você quer ser um líder é preciso aprender a escutar seus comandados. Escute seus feedbacks sobre a empresa e a rotina de trabalho, pois ignorar a opinião de quem efetivamente toca a operação pode ser um grande erro, afinal, nem sempre temos todas as respostas

Escute o que as pessoas têm a dizer, entenda o que pode trazer ganhos efetivos para a empresas e os funcionários e dê o retorno adequado sobre as ideias descartadas.

3) Não evite conversas difíceis

Reclamar para os colegas de trabalho pode gerar um alívio momentâneo, mas não vai trazer ganhos reais para o seu dia a dia. Se a dica acima era sobre ouvir, essa é sobre saber como e quando falar. 

Conversas difíceis com superiores e subordinados agora são parte do seu dia a dia e é preciso inteligência emocional para lidar com isso. Conseguir desenvolver a inteligência emocional ainda se mostra o ponto mais desafiador do meu trabalho como gestor, pois nossa função exige que na maior parte do tempo sejamos o porto seguro da equipe em momentos onde você só gostaria de se trancar no banheiro e chorar em posição fetal. Não é atoa que essa é uma das habilidades socioemocionais mais valorizadas pelas empresas.

Dica bônus: Gestor é gente!

Parece óbvio, mas não é. Não somos máquinas programadas para suprimir emoções e aguentar pressão. Aprenda a respirar, cuide da sua saúde mental, não tente agradar a todos e, principalmente, seja justo com você e sua equipe. Mesmo com tudo isso, ainda haverá momentos onde você se sentirá sozinho, por isso tente construir uma rede de apoio entre seus colegas de trabalho, amigos e família. 

O mais importante dessa dica é reforçar que você não deve se sentir culpado pelos dias onde você quer jogar tudo para o ar. Isso acontece com muita gente, você não está sozinho.

Espero que vocês tenham gostado do texto. Fique a vontade para compartilhar mais dicas nos comentários!

E para seguir bem-informado sobre tecnologia e como se desenvolver na sua carreira, continue acompanhando o blog da Techdegree.