SEO não tem segredo: Case Nubank

SEO não tem segredo: Case Nubank

LC
Leo Cruz
Compartilhar:

Nos últimos três anos trabalhei quase exclusivamente no segmento financeiro, por isso sempre acompanhei o crescimento orgânico nos principais players do mercado. 

Esse processo de benchmarking é importante já que nem sempre conseguimos fazer todos os testes que gostaríamos e acompanhar o que funciona no segmento pode encurtar o processo de convencer todos os envolvidos nas melhorias de SEO.

E se tem alguém no mercado que deve ser olhado com atenção, esse alguém é o Nubank. Acompanho sua estratégia de SEO desde 2018, quando seus primeiros conteúdos começaram a aparecer na busca orgânica, mas me debrucei sobre ela ao enxergar que algo diferente estava sendo feito por lá.

Desde então, eles têm sido meu benchmark sobre boas práticas de SEO aplicadas ao mercado financeiro com seu crescimento impressionante de mais de 860% nos acessos orgânicos. 

Usando como referência dados da SEMrush, é possível conferir um pouco do que eles conseguiram:

  1. O segmento de finanças tem potencial para gerar 517m de visitas mensais e o Nubank (site + blog) recebe 2,35% desse total. 

  1. De acordo com o quadrante de crescimento da SEMrush e considerando apenas os termos em que a empresa aparece no top 10, o site está próximo de se tornar “Inovador” (sites emergentes com um alto potencial de crescimento. Hoje ele está próximo de concorrentes como Infomoney e bancos como o Santander. 
  2. Entre junho de 2019 e maio de 2021, o canal de conteúdo da empresa apresentou impressionantes 7.047% de crescimento nos acessos orgânicos, saltando de 88 mil para 6.353.967 acessos mensais.
  3. O canal de conteúdo da Nubank possui ranqueamento orgânico no top 100 para 219.990 termos.
  4. Entre junho/2019 e abril/2021 o número de páginas do blog com relevância orgânica saltou 632%, saindo de 320 para 2.345 páginas. 
  5. O blog da Nubank possui mais audiência orgânica que os portais financeiros FDR (3,8M), Valor Econômico (1,5m) e Money Times (4,1m).
  6. Com toda a sua relevância orgânica, o site do Nubank consegue se posicionar à frente de diversos portais financeiros e sites jornalísticos no geral para termos relevantes do nosso noticiário como calendário do bolsa família, auxílio emergencial, pis/pasep, dataprev, ted e doc e uma série de outras pautas relevantes. 

O que a Nubank fez para conseguir esse resultado? 

Não pretendo fazer considerações sobre a estratégia de SEO da Nubank, pois não acredito que seja ético e também porque seriam apenas suposições, mas quero destacar algumas percepções sobre os pilares de SEO: conteúdo, experiência e links externos.

  • Conteúdo de qualidade - produzir conteúdo de qualidade de forma recorrente é garantia de crescimento orgânico. O Nubank vem produzindo um volume relevante de conteúdo e é possível acompanhar isso com a evolução no número de páginas com posicionamento orgânico.
  • Performance - utilizando a API do Google Page Speed para analisar o canal de conteúdo da empresa vemos que a nota média de performance foi de 68. Ao comparar essa nota com alguns sites de bancos ou portais do segmento de finanças é possível entender o tamanho da diferença.
  •  Boas práticas técnicas - além de uma boa performance, o Nubank segue as boas práticas de escrita de código, segurança e está sempre em linha com novas tecnologias como AMP, Web Stories etc. 

  • Links internos - sou um grande entusiasta dos links internos e a linkagem interna do Nubank é quase perfeita. Ao analisar 1.500 páginas do canal de conteúdo, encontramos 40 páginas principais que funcionam como hubs e recebem muitos links internos. O destaque positivo é que não foi encontrado quase nenhum link quebrado ou com redirecionamento.
  • Links externos - bom, eles são o Nubank e é lógico que recebem muitos links externos de qualidade. 

Obviamente há muito sangue, suor e lágrimas envolvidos na criação desse ecossistema, mas basicamente o que eles têm feito é um projeto de SEO que leva a série os três pilares do SEO. 

Esse crescimento no tráfego orgânico da Nubank comprova os seguintes pontos:

  • SEO não é uma ilha - não se faz SEO sem ajuda de outras áreas da empresa como UX e TI. O site da Nubank está em constante transformação (na dúvida consulte o archive.org).
  • Recorrência - para conferir a importância da constância na produção de conteúdo basta ver o gigantesco crescimento do número de páginas com posicionamento orgânico. Quanto mais eles produzem, maior é a relevância do ecossistema como um todo.
  • Jornada - não quero entrar em detalhes, mas o canal de conteúdo da Nubank fez a receita de bolo do SEO, iniciando seu trabalho focando em dúvidas sobre o produto fornecido e, ao ganharem relevância, deixaram os termos long tail de meio/fundo de funil para focar em termos topo. 

SEO não tem uma fórmula mágica que dá certo para todo mundo, mas posso garantir que qualquer empresa que tem sucesso na busca orgânica segue basicamente essa receita.

E para seguir bem informado sobre SEO, tecnologia e como se desenvolver na sua carreira, continue acompanhando o blog da TechDegree.